Estampas de camisas personalizadas têm se tornado cada vez mais populares, abrindo uma nova oportunidade de negócio. No entanto, ao entrar nesse ramo, surge a dúvida sobre qual método usar: serigrafia ou estamparia digital?

Entenda como funciona cada processo, as diferenças entre eles e as suas vantagens e desvantagens em nosso artigo de hoje! Boa leitura!

A serigrafia

Começamos com o processo mais tradicional, que é a serigrafia. Usada há muito tempo pela indústria para estampar todo tipo de materiais promocionais, de camisetas a adesivos e sinalização, ela utiliza um método relativamente simples: são gravadas telas por um processo de fotossensibilização e, por meio delas, é aplicada a tinta sobre o suporte.

O processo pode ser feito de forma manual, com um conceito de fabricação artesanal, ou por grandes máquinas.

Sua grande vantagem é o preço dos suprimentos, que são mais simples e baratos. Além disso, a produção de estampas em grande escala ainda só é viável economicamente pelo processo de serigrafia.

Suas desvantagens estão no impacto ambiental proporcionado pelo desperdício de tinta, causado pelas sobras de tela, e na demora do processo quando feito de forma manual  cada cor tem de ser aplicada individualmente e, em caso de imagens diferentes para cada cor, mais fotolitos têm de ser produzidos. Além disso, usando a serigrafia você não consegue estampar imagens com diversas cores e detalhes – como uma foto, por exemplo.

A estamparia digital

Já no caso da estamparia digital, o processo de produção é feito sem o uso de fotolitos, matrizes e cilindros — a arte é aplicada diretamente sobre o tecido, economizando tempo e acabando com a limitação de tamanho do chamado rapport, como ocorre na serigrafia. Além disso, outra das vantagens do digital é permitir a produção de pequenas quantidades.

A lista de pontos fortes segue com a maior variedade de cores disponíveis para impressão — usando a quadricromia, pode-se produzir virtualmente qualquer cor necessária, evitando o desperdício de tinta, comum no processo serigráfico.

A qualidade de impressão também se destaca: a resolução digital permite imprimir, até mesmo, fotos com uma reprodução extremamente fiel, enquanto a serigrafia é mais adequada para criações vetoriais com menor nível de detalhe.

As desvantagens de fazer estampas digitais estão no custo muito alto do maquinário e dos suplementos, além da impossibilidade de produção em grande escala. No entanto, a evolução da tecnologia digital e sua popularização estão diminuindo essa diferença.

A escolha do processo

Se você tem um orçamento menor, pretende produzir em grande escala ou de forma mais tradicional, escolha a serigrafia, que apresenta o menor custo e a possibilidade de escalar a produção.

Caso sua empresa opte por tiragens pequenas e médias, queira investir mais em um maquinário moderno ou prefira descartar as ineficiências típicas da serigrafia, a estamparia digital é o caminho a escolher!

Neste post, aprendemos um pouco mais sobre dois dos processos comuns na criação de estampas: a serigrafia e a impressão digital. Descobrimos suas características, vantagens e desvantagens, assim como em qual caso é melhor escolher cada uma. Aproveite nossas dicas e opte pela melhor alternativa para tornar suas estampas reais!

Gostou do texto sobre as diferenças entre serigrafia e estamparia digital? Veja também as melhores mesas digitalizadoras para a produção de seus desenhos!