Temos idéias de estampas o tempo todo: pro evento da empresa, da faculdade, despedida de solteira, com a foto da vovó… Mas quando chega a hora dessas ideias virarem realidade você fica perdido? Esse artigo é pra você! Daqui a pouco você vai saber tudo (tudo não vai…) sobre camisetas personalizadas e poder fazer uma boa escolha na sua próxima compra!

5 coisas que você PRECISA saber antes de fazer camisetas personalizadas

1) Preço

Quando você compra camisetas personalizadas, você não paga apenas o produto. Você paga a camiseta, etiqueta, estampa, embalagem, impostos, taxa de cartão de crédito, etc etc etc. Vamos supor que você comprou uma camiseta personalizada por 20 reais; se você subtrair todos os custos de produção e impostos, vai ver que não sobra muito para pagar por uma camiseta de qualidade.

high-quality-low-cost-summer-2015-men-039
Não tem milagre: vai usar uma vez só e bye bye…

2) Tecido

Os tecidos mais utilizados para fazer camisetas personalizadas são:

– Camisetas de poliéster: Poliester é um tecido sintético, usado principalmente nas camisetas personalizadas via sublimação (vou explicar mais pra frente o que é). Tecido com um toque menos confortável que o algodão e de qualidade inferior, porém com um custo mais em conta.

– Camisetas de algodão: o tecido que estamos mais acostumados. Existem vários tipos de algodão e derivados, por isso procure sempre camisetas 100% algodão, de fio penteado (não vale a pena entrar em detalhes, mas o fio PENTEADO tem um tratamento mais delicado em relação ao CARDADO, por isso o tecido fica mais macio).

3) Estampa

a) Silk

O processo mais comum, aquele que provavelmente você chama de “estampar”. O designer separa a estampa por cores e transforma cada cor em uma tela. A estamparia pega um quadro, coloca sobre a camiseta e passa a tinta da cor correspondente; pega o outro quadro, coloca sobre a camiseta e passa a tinta da cor correspondente; pega o outro quadro… já entendeu né?

18-tinta-ecologica-serigrafiasign

O Resultado final geralmente é muito bom. Qual a desvantagem desse processo? O custo das telas para fazer 1.000 camisetas é o mesmo de 1 camiseta, deixando quase inviável a produção de pequenas quantidades de camisetas personalizadas. Além disso, você tem um limite de cores para que o processo faça sentido, ou seja: nada de fotos.

b) Silk Digital

Conhecido também como DTG (Direct to garment), é uma tecnologia mais moderna de estamparia que usa impressoras para estampar as camisetas. O princípio é o mesmo das impressoras que temos em casa/escritório, porém estas são bem maiores, com uma tinta especial para tecido e em vez de colocarmos papel sulfite colocamos as camisetas e elas saem prontinhas!

Epson-SureColor-F2000-

Pontos positivos: funciona mesmo como uma impressora, então você pode estampar basicamente qualquer imagem/foto, sem limite de cores. Não tem custo de tela, então você consegue fazer 1 peça pelo mesmo preço unitário de fazer 100.
Pontos negativos: funciona apenas em tecidos 100% algodão ou com pouca mistura. O custo por camiseta personalizada é o mesmo se você fizer 1 peça ou 1.000, não tem ganho de escala como o silk convencional. Para grandes quantidades, se possível, vá para o silk normal.

c) Sublimação

Também chamada de transferência térmica, na sublimação as imagens são estampadas em um papel especial que é colocado sobre a superfície a ser impressa. Com o uso de prensas térmicas, a imagem passa do papel para a superfície e está pronto o seu produto!
Nos últimos anos houve um BOOM no uso de sublimação, dada a versatilidade do processo: com ele você pode estampar desde camisetas até chinelos e porta retrato e usar qualquer tipo de imagem.
Por outro lado, a sublimação só funciona em tecidos sintéticos, que geralmente são de baixa qualidade quando comparados ao algodão.

dye sub process

Resumo: para brindes: OK. Para camisetas: por sua conta e risco!

d) Transfer

O processo é bem parecido com o da sublimação, porém você consegue usá-lo em tecidos de algodão. Lembra daquele amigo seu que comprou uma camiseta personalizada e ela veio pesada, emborrachada, e a ponta da estampa começou a soltar depois de lavar? Foi feito com transfer.
Hoje em dia a qualidade do transfer tem melhorado, mas com a concorrência dos outros métodos, seu uso é cada vez mais raro.

4) Sua Imagem

Você tem uma imagem adequada para estampa ou você é daqueles que baixou uma imagem minúscula do google, recortou e quer estampá-la do tamanho de um A3?
Falando assim já ficou até claro o que eu vou dizer… Não tem milagre! Se a imagem tiver uma baixa resolução, a estampa também vai ter.

Dicas para obter uma estampa de melhor qualidade:
– Usar imagens de alta resolução. Pelo menos 300dpi
– Em vez de fotos/imagens, usar vetores 

– Usar uma quantidade limitada de cores por estampa. 3 ou 4 no máximo.
– Estampar em áreas “normais” da camiseta – Peito e costas. Manga, gola e laterais são mais difíceis de estampar, logo você corre mais risco.

5) Conclusão

Saiba bem o que você quer. Se você quer que o pessoal da empresa jogue bola com a camiseta personalizada e jogue fora no dia seguinte, busque o menor preço possível.
Por outro lado, se a sua ideia é presentear alguém, usar a camiseta personalizada outras vezes, ou dar para alguém que pode expor a sua marca para outras pessoas, busque opções melhores. Se você der uma camiseta de brinde para um parceiro e ele nunca usar, qual foi a utilidade dela? No fundo da gaveta ninguém olha pra sua marca!

Dinheiro mais mal-gasto do mundo!!!

É muito melhor você comprar 20 camisetas boas por, vamos dizer, 40 reais, e as pessoas usarem e divulgarem a sua marca ou evento, do que comprar 40 camisetas de 20 reais e o pessoal usar de pano de chão!

Procure sites como a usinademarcas.com.br, onde você pode personalizar sua camiseta online e receber em casa um material de qualidade por um preço justo. Quando encontrar as pessoas usando o seu material por aí você vai entender o que estou falando. Além disso na Usina você pode colocar as suas camisetas à venda sem nenhum tipo de custo. Vale dar uma olhada.

E vê se para de usar aqueles recortes de imagem do google hein!?

Um abraço
Leonardo