Na hora de empreender, muitas pessoas esbarram no mesmo problema: capitalizar uma ideia. Encontrar formas para custear sua nova empresa é sem dúvida um desafio, mas está longe de ser impossível. 

O primeiro passo é desenvolver um planejamento básico, que mostre todos custos do negócio e estime o investimento inicial necessário para transformar sua ideia em realidade. Com esses custos em mente, aí sim chegou a hora você de pensar nas opções de fontes de recursos.

 

Neste artigo, separamos algumas dicas para ajudá-lo a buscar o dinheiro necessário para dar vida à sua ideia. Ficou curioso? Então, confira!

1. Crowdfunding

O crowdfunding é basicamente uma “vaquinha online”, em que as pessoas fazem doações para ajudar o empreendedor a tirar o projeto do papel e recebem brindes e outros benefícios em troca do apoio. Para conseguir um bom resultado, contudo, é preciso uma boa ideia e capacidade de convencer o público.

Inicialmente usado em projetos de arte e cultura, este modelo de capitalização ganhou muito espaço na internet e agora ajuda empreendedores dos mais diversos setores a começarem seus negócios.

2. Incubadoras de negócios

Incubadoras são instituições que oferecem todo tipo de apoio aos empreendedores, desde espaço físico até infraestrutura e assessoria técnica e jurídica em troca de uma participação no negócio.

Geralmente são ligadas a faculdades, universidades ou organizações de fomento e incentivo ao empreendedorismo. Como estão acostumadas a lidar com startups, são uma ótima alternativa para desenvolver ideias inovadoras.

3. Investidores

Investidores anjos e fundos de capital semente fazem aporte financeiro em troca de um percentual da empresa. Costumam apostar apenas em negócios muito promissores, que demonstrem alto poder de crescimento.

Como chegar até eles? Lembre-se que existem muitas pessoas buscando capital para suas ideias, então faça uma apresentação muito bem elaborada, mostrando detalhes e todo o potencial do negócio e se destaque!

DICA: Saiba bem o que você quer antes de procurar um investidor. Em alguns casos, a participação dele na empresa pode ser grande, reduzindo a sua autonomia.

4. Capital próprio

Se você conseguiu acumular uma reserva sólida, investir o próprio dinheiro pode ser uma boa opção. Desse jeito você evita dívidas com bancos na fase inicial do negócio e a redução de participação na empresa com a entrada de investidores. 

Começar um negócio menor, que caiba no seu bolso, é uma ideia alternativa e que pode custear o seu principal projeto no futuro. O negócio de camisas estampadas, por exemplo, está em alta no mercado web e você consegue começar sem investimento inicial e sem risco

 

 

Gostou deste artigo sobre como capitalizar uma ideia? Então, compartilhe este post em suas redes sociais!